Calcular Rescisão Trabalhista

A calculadora abaixo irá auxiliar no cálculo de rescisão do contrato de trabalho:

  •  
  •  
 

Advogados Trabalhistas



Dúvidas frequentes no Cálculo de Rescisão

Calculando o Aviso Prévio

O aviso prévio pode ser um direito tanto do empregado quanto do empregador.
No caso de demissão sem justa causa com aviso prévio indenizado, o cálculo do aviso prévio é feito somente repetindo o último salário recebido pelo empregado. É como se fosse 1 mês a mais de remuneração.
Mas atenção: Com o advento da Lei 12.506/2011, passou a vigorar o aviso prévio proporcional, ou seja, quem possui mais de um ano de trabalho terá direito a um aviso prévio maior do que 30 dias e, consequentemente, receberá mais do que um salário a título de aviso prévio.
No caso de pedido de demissão, quem deve pagar (cumprir) o aviso prévio é o empregado, a menos que o empregador lhe libere desse cumprimento.
Sendo assim, caso o empregador não libere o empregado do cumprimento do aviso prévio e este venha a faltar durante todo o período do aviso, será descontado o equivalente a 1 salário no momento do acerto trabalhista.
Quando o empregado for demitido por justa causa, não haverá direito ao recebimento do aviso prévio em nenhuma hipótese.

Calculando o 13º salário

Calcular o 13º Salário, também conhecido como gratificação natalina, de um empregado é uma tarefa muito simples.
Para fazer o cálculo, basta levar em consideração o ano corrente, no sentido de saber por quantos meses o empregado trabalhou dentro de um mesmo ano.
Sabendo a quantidade de meses trabalhados, basta fazer um cálculo simples, qual seja: Salário / 12 * Número de meses trabalhados (Salário dividido por 12 vezes número de meses trabalhados).
Importante lembrar que considera-se como mês trabalhado a fração igual ou superior a 15 dias de trabalho em um mês. Dessa maneira, se um empregado trabalhou até dia 16/10/2013, terá direito a receber 10/12 de 13º salário. No entanto se o emprego foi somente até o dia 14/10/2013, o empregado só receberá 09/12 a título de gratificação natalina.

Tire suas dúvidas sobre FGTS

O FGTS é regulado pela Lei 8036/90
O FGTS significa FUNDO DE GARANTIA POR TEMPO DE SERVIÇO e foi criado, no intuito de proteger os cidadãos, do ponto de vista financeiro, de uma dispensa sem justa causa inesperada.
Todo mês, o empregador deve depositar o valor de 8% sobre o salário do empregado em uma conta vinculada na Caixa Econômica Federal. Importante salientar que esses 8% são A PARTE do salário. Esse valor não pode ser descontado do trabalhador.
O empregador tem até o dia 7 de cada mês para efetuar o recolhimento do FGTS de todos os funcionários
O empregado pode consultar seu extrato do FGTS, mês a mês, bastando, para isso, procurar uma agência da CAIXA mais próxima e tirar uma senha para poder analisar o saldo online
Caso o empregador não esteja depositando o FGTS mensalmente como manda a lei, pode ser caso de rescisão indireta do contrato de trabalho. Nesse caso, o empregado deverá procurar um Advogado Especializado para obter todo o FGTS atrasado por meio da Justiça do Trabalho.

Prazo para pagamento das verbas trabalhistas

O prazo para pagamento das verbas trabalhistas dependerá diretamente do tipo de aviso prévio cumprido.
Nos casos de aviso prévio indenizado (aquele cumprido em casa), o empregador possui 10 dias CORRIDOS para efetuar todos os pagamentos do empregado, incluindo a liberação da chave do FGTS e guias de seguro desemprego, quando for o caso.
Já nos casos de aviso prévio trabalhado, o empregador deverá pagar as verbas rescisórias do empregado no PRIMEIRO DIA ÚTIL subsequente ao final do aviso prévio. Caso o empregado não respeite os prazos expostos acima, deverá pagar uma multa equivalente a 1 salário mensal do empregado prejudicado pelo atraso.

Cálculo de Rescisão Online

O cálculo da rescisão online é gerado por uma calculadora automática que leva em consideração as informações prestadas pelo trabalhador. A utilização da calculadora não exclui a necessidade de consulta de um profissional especializado.



Últimas atualizações do Blog

Ver todas as postagens
September 18th, 2014

Falta de banheiro em locomotiva gera indenização de R$ 5 mil por danos morais

A 6ª Câmara do TRT-15 manteve o valor de R$ 5 mil, arbitrado pela 2ª Vara do Trabalho de São José do Rio Preto a título de indenização por danos morais a ser pago ao reclamante, que trabalhava como condutor de locomotiva. A indenização se d... Leia mais..
September 17th, 2014

Ex-deputado é multado em ação que reconheceu vínculo de motorista pago com verba da Câmara

A Subseção 1 Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1) do Tribunal Superior do Trabalho negou provimento a agravo interposto pelo ex-deputado federal e ex-presidente do Vasco da Gama, Eurico Ângelo de Oliveira Miranda. Eurico tentou anular d... Leia mais..
September 16th, 2014

Pedreiro que trabalhava cerca de 68h semanais será indenizado

A 4ª Câmara do TRT-15 condenou uma empresa do ramo da construção civil ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 1.086, a um pedreiro que trabalhava na empresa, e que conseguiu provar que cumpria habitualmente carga horária e... Leia mais..
September 15th, 2014

Professora que não era efetiva e lecionou por 13 anos em município será indenizada por danos morais

A 9ª Câmara do TRT-15 aumentou o valor da indenização por danos morais, arbitrado em R$ 30 mil pelo Juízo da Vara do Trabalho de Capivari, para R$ 50 mil, atendendo, assim, parcialmente, ao recurso da reclamante, uma mulher que trabalhou por mai... Leia mais..
September 13th, 2014

Empresa é condenada a pagar R$ 8 mil por suspender plano odontológico de funcionário

A 7ª Câmara do TRT-15 reduziu para R$ 8 mil o valor da indenização por danos morais, arbitrado originalmente em R$ 13.800 pela Vara Itinerante do Trabalho de Espírito Santo do Pinhal, a uma empresa do ramo de limpeza industrial, que cancelou o p... Leia mais..
September 12th, 2014

Queda de moto em dia de folga não é acidente de trabalho

Um diarista que trabalhava montando palcos para uma empresa de eventos e caiu da motocicleta em um dia de folga, não tem direito aos benefícios garantidos pela lei a quem sofre acidente de trabalho. Baseado nesse entendimento, os desembargadores da... Leia mais..